Abril 11 2011

Sempre que lemos os jornais ou ligamos a nossa televisão somos confrontados com imagens sobre os idosos.

Imagens e notícias sobre o abandono, a indiferença e a violência a que estão sujeitos até mesmo dos próprios familiares.

Já lá vai o tempo em que os idosos tinham o seu lugar na família e eram tratados com muito carinho e respeito, até mesmo porque se apreciava a sua sabedoria e experiência de vida. Daí que para muitos idosos, hoje em dia, a solidão é cada vez maior e difícil de suportar.

Há, portanto, que pensar neles para minimizar estas situações.

Enquanto criei os meus filhos não restava tempo para me dedicar a qualquer actividade fora de casa. Mas, uma vez os filhos casados, começou a sobrar-me mais tempo. Então comecei a questionar-me como empregar o tempo que me sobrava e, assim, conforme as minhas possibilidades resolvi inscrever-me como voluntária no Lar de Idosos da Santa Casa da Misericórdia de Angra do Heroísmo – instituição onde há muito para fazer e assim contribuir para dar apoio aos doentes nas mais variadas fases da vida, um pouco de alegria e da companhia de que estão sempre carentes.

Disse Jesus: “Bem-aventurados os misericordiosos, bem-aventurados os que choram porque serão consolados” e ainda “Eu estive doente e foste visitar-me. Tive fome e alimentaste-me.”

Fico pensando em quantas pessoas se fecham em casa, sem tempo para nada, nem mesmo querem aceitar compromissos que compliquem a vida confortável que possuem.

Urge, por isso, e porque o tempo pode ser curto para novas escolhas mais humanas, olhar o mundo que nos rodeia com novos olhos, mundo que por vezes é cruel para tantos que sofrem a doença e a solidão, sem que uma mão amiga os acarinhe.

Um dia, um jovem rico dirigiu-se a Jesus pedindo que lhe dissesse como ganhar a vida eterna. Jesus respondeu-lhe que fosse e vendesse todos os seus bens e desse aos pobres. Teria a vida eterna! Mas o jovem retirou-se desanimado, sem coragem para se desprender dos seus bens. Jesus continua a dizer-nos: deixa o conforto, desprende-te daquilo que não é preciso, da ânsia de ter sempre mais e mais e viver sempre insatisfeito e reparte os dons do teu coração. Só assim iremos ao Seu encontro. Então, Ele dirá: “Vem, e segue-me!”

 

 

Fernanda Vieira

Voluntária no Lar de Idosos da

Santa Casa da Misericórdia de Angra do Heroísmo

publicado por servoluntariosempre às 11:35

PARABÉNS, Manuela, pelas iniciativas!

É tão gratificante saber que, apesar da situação crítica do país, há pessoas que usam a sua energia de forma positiva, abraçam causas e conseguem mobilizar outras pessoas...

Acredito sinceramente no potencial do VOLUNTARIADO e, por isto mesmo, solidarizo-me com esta corrente humana, enviando um forte abraço da costa poente de S. Miguel.
Conceição Medeiros a 26 de Maio de 2011 às 22:39

mais sobre mim
Abril 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
13
14
15
16

17
18
19
20
22

24
25
26
28
29
30


Contador de visitas
pesquisar
 
blogs SAPO